"Não se pode falar de educação sem amor".
( Paulo Freire )

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Educador social

Hoje, no Brasil, a educação enfrenta os fortes contrastes sociais que tanto dificultam a praticidade das diversas propostas pedagógicas existentes. No entanto, depara-se com outros aspectos como a riqueza da cultura e a capacidade do povo e dos educadores de ultrapassar os grandes problmeas econômicos e sociais. Nas aulas da professora Simone Dorneles de Pedagogia Social tivemos a oportunidade através de um seminário, pesquisar e entender mais sobre o educador social na realidade brasileira.

video

Educador (a) social, um (a) profissional que trabalha com pessoas, participantes de programas e projetos sociais. É um (a) profissional que desempenha desde ações pedagógicas, até orientações e aconselhamentos. Exige grande responsabilidade na sua atuação, pois trabalha com seres humanos em condições de fragilidade e tem como objetivo a reintegração ou reinserção social.‘Quando se fala do educador(a) social, como um(a) profissional comprometido com a sociedade a argumentação de freire de que não se trata do compromisso de qualquer um mas do(a) profissional. (1994)’Educado(a) Social é uma profissão cercada por outras profissões e especializações que ocupam as mesmas áreas e setores como a pedagogia social o serviço social e outras. O (A) educador (a) social que trabalha com a criança e o adolescente, precisa conhecer as fases de desenvolvimento bio-psico-social, ter uma metodologia de trabalho coerente com o objetivo educacional. Enfim, a efetiva ação do(a) educador(a) social depende da sua integridade pessoal, sua visão ampla e específica sobre a criança e o adolescente em seu contexto social e sua capacidade de compreendê-los e aceitá-los sem preconceitos ou pré-julgamentos. Os educadores sociais necessitam ter consciência sobre a força positiva que possuem de exercer junto a estas crianças e adolescentes, seus aspectos pessoais e ter discernimento de sua capacidade de enfrentamento e trabalho com as diversas situações conflituosas apresentadas pelos seus educandos.

“Quatro coisas deve o (a) educador(a) ter sempre em mente: os seus conhecimentos, a sua conduta, a sua integridade e a sua lealdade.” Textos Confuccionistas

Nenhum comentário:

Postar um comentário