"Não se pode falar de educação sem amor".
( Paulo Freire )

quinta-feira, 17 de junho de 2010



video

O autista e o sindrômico de Asperger tem dificuldades na relação social como foi visto no trabalho, mas podemos perceber que com amor e carinho e fundamentação teórica é possível que exista uma relação de troca de saberes, mesmo que seja tão complexa essa intervenção. Como futuras pedagogas necessitamos ver o mundo através de seus olhos e usar esta perspectiva para ensiná-los inserindo-os em nossa cultura, da forma mais independente possível e para que haja uma melhor adaptação e inserção do autista no meio social faz-se necessário respeitar as diferenças encontradas entre esses indivíduos e suas limitações e cabe também ao profissional reconhecer a capacidade de aprendizagem e desenvolvimento que os mesmos possuem caso sejam oferecidas as devidas possibilidades à eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário